Logo | Cursos SENAI Rio



     Escolha um tipo de Curso


    Não há disponibilidade de curso para este período.
 

Segmento Couro e Calçados

Antes de escolher um curso do SENAI Rio, conheça melhor este segmento

Esta área diz respeito ao processo de beneficiamento de peles, couros, fibras naturais e fibras sintéticas para a confecção de calçados, bolsas, cintos e demais artefatos. O estado do Rio foi um grande polo produtor de calçados na década de 70, mas perdeu a espaço para os mercados de São Paulo e Rio Grande do Sul.

Esta tendência está sendo revertida e a valorização do produto regional vem garantindo a retomada da atividade, sobretudo no segmento de alta moda. Há ainda, como fatores positivos para o segmento, incentivos governamentais a novas unidades produtoras e ao processo de formalização das pequenas e médias empresas.

O processo de beneficiamento de couro para a utilização como insumo de produtos envolve diversas etapas - preparação, curtimento e conservação -, que compreendem a aplicação de produtos químicos e técnicas específicas.

O processo de confecção de calçados, bolsas e artefatos de couro reúne etapas de corte e preparação de couros e demais insumos, costura (também chamada de pesponto), montagem e acabamento. Cada etapa requer diferentes níveis de conhecimentos e habilidades, além da utilização de equipamentos específicos. Os produtos são concebidos a partir da criação de novos modelos.

Como é o mercado deste segmento no Rio?

Couro e Calçados: salário médio pode chegar a R$ 2,51 mil.

A Capital do estado do Rio emprega 2.879 trabalhadores. A Baixada Fluminense (Duque de Caxias) é a segunda maior empregadora, com 313 postos de trabalho, seguida da região Centro Norte, com 278. Em todo o estado há 3.965 empregados no setor, com salário médio de R$ 866,26. O segmento conta com 219 estabelecimentos no estado do Rio.

A Capital é a região que apresenta a melhor remuneração no setor de Couro e Calçados, com salário médio de R$ 938,72, e também é a região que registra os melhores salários pagos aos trabalhadores com formação de Ensino Médio completo (em média, R$ 854,59). Aqueles que têm escolaridade mais alta recebem, também na Capital, o maior valor pago neste segmento (em média, R$ 2.511,22).

O MERCADO

Principal região empregadora - Capital 2.879
Região com maior participação no setor - Capital 72,61%
Número de estabelecimentos - Estado 219
Região com a maior média salarial - Capital R$ 938,72

Fonte: Elaboração Sistema FIRJAN com dados do Ministério do Trabalho e Emprego, referentes ao ano de 2010.