Logo | Cursos SENAI Rio

 

Segmento Plástico e Borracha

Antes de escolher um curso do SENAI Rio, conheça melhor este segmento

A indústria de transformação do plástico vem crescendo e se modernizando nas últimas décadas, impulsionada principalmente pelas exportações que atendem às demandas mundiais de polímeros, que vêm substituindo os materiais metálicos.

Você pode atuar neste setor nas funções operacionais, como laminação, operações de processos etc., mas as carreiras técnicas, representadas por desenhistas técnicos e trabalhadores da área da qualidade, também encontram representatividade na formação de mão de obra para o setor.

Se você tem interesse em atuar nesse segmento devem estar atento à tendência de automatização das linhas de produção, como parte dos esforços para elevar a competitividade. Isso contribui para o desenvolvimento de competências relacionadas à automação industrial e ao controle de processos e de logística, que são fundamentais para a obtenção de vantagens competitivas.

Além da qualificação elevada, o segmento exige também investimento na escolaridade para capacitar o profissional a atuar em sistemas e tecnologias mais complexas.

Como é o mercado deste segmento no Rio?

Plástico e Borracha: salário médio pode chegar a R$ 5,79 mil.

A Capital do estado do Rio emprega 10.948 trabalhadores. A Baixada Fluminense (Duque de Caxias) é a segunda maior empregadora, com 3.907 postos de trabalho, seguida da região Leste, com 2.397. Em todo o estado há 24.609 empregados no setor, com salário médio de R$ 1.683,15. O segmento conta com 760 estabelecimentos no estado do Rio.

A região Norte registra a melhor remuneração no setor de Plástico e Borracha, com salário médio de R$ 4.329,94, e também é a região que registra os melhores salários pagos aos trabalhadores com formação de Ensino Médio completo (em média, R$ 5.035,45). Aqueles que têm escolaridade mais elevada recebem também na região Norte, o maior valor pago no segmento (em média, R$ 5.799,43).

O MERCADO

Principal região empregadora - Capital 10.948
Região com maior participação no setor - Capital 44,49%
Número de estabelecimentos - Estado 760
Região com a maior média salarial - Norte R$ 4.329,94

Fonte: Elaboração Sistema FIRJAN com dados do Ministério do Trabalho e Emprego, referentes ao ano de 2010.