Cinco motivos para investir em cursos de aperfeiçoamento em BIM | Cursos SENAI RIO

Blog

A indústria da Construção Civil demanda constante atualização em seus processos de gestão e produção. Tendência de mercado para essa indústria, o Building Information Modelling (BIM), ou Modelagem da Informação da Construção, é o conjunto de metodologias colaborativas que viabilizam a digitalização da construção em todo o ciclo de vida de uma edificação. Um processo tão valorizado que a sua implementação tem se tornado política pública nacional e internacional, e os profissionais capacitados a desenvolvê-la são cada vez mais requisitados.

Por isso, especialistas da Firjan SENAI prepararam uma lista com 5 motivos para se investir em cursos de aperfeiçoamento profissional e capacitações em BIM.

1) Exigência legal - Com o Decreto nº 10.306, que estabelece o BIM como política pública federal a partir de janeiro de 2021, a adoção de BIM passou a ser exigência na elaboração de modelos para arquitetura e engenharia e na execução de obras e serviços da cadeia produtiva do setor. Ao investir numa capacitação na área, o profissional estará entrando em conformidade com as exigências atuais.

2) Oferta de vagas e remuneração - O know-how da metodologia BIM tem sido exigência para o preenchimento de vagas em engenharia civil e arquitetura, em diferentes cargos na indústria da construção. Com isso, ter conhecimentos em BIM se tornou um diferencial. Em cargos que requerem maior especialização, há contrapartida salarial de maior valor.  

3) Eficiência em gestão - O profissional que domina os processos BIM é valorizado por sua habilidade de desenvolver projetos e produzir informações técnicas de qualidade, de maneira integrada e estruturada, para fomentar tomadas de decisão, minimizar riscos do negócio e atingir produtividade.  

4) Diversidade de funções - Quem investe em cursos na área tem a opção de aprender a lidar com múltiplas possibilidades de virtualização de processos. Entre elas, a representação digital das características físicas e funcionais da edificação; as simulações de eficiência energética; a gestão e o planejamento em saúde e segurança do trabalho; e a aplicação de automação, machine learning e inteligência artificial.  

5) Reconhecimento - Ao se capacitar em BIM o profissional aumenta a qualidade dos serviços prestados e, consequentemente, os resultados da empresa. Além disso, os projetos e a qualidade dos produtos entregues são mais confiáveis. Profissionais habilitados são reconhecidos por reunir condições de remediar conflitos e mitigar erros, melhorando o impacto na execução.  

Palavra de especialista

A metodologia BIM está diretamente ligada à tecnologia da informação, sendo fundamentais os treinamentos para que os colaboradores saibam utilizá-la. “A mudança do mercado para metodologias BIM está sendo gradual, porém inevitável. Antes de tudo, é preciso capacitar gestores e equipes técnicas para trabalhar com BIM. Os cursos na área abrem portas para novas oportunidades de trabalho e especializações”, recomenda Jano Felinto, analista em Desenvolvimento de Educação Profissional da Firjan SENAI, acrescentando que a instituição oferece múltiplas opções de aperfeiçoamento em BIM: “Entre os cursos do portfólio estão os de BIM Aplicado em Projeto de Arquitetura; Coordenação de Projetos e BCF Manager; Digitalização da Construção; e Planejamento de Obras e Simulação 4D”.

Quero saber mais

Foto: Getty Images