Blog



Entre os dias 27 de março e 14 de abril, 37 alunos das unidades Firjan SENAI participam da seletiva estadual que irá escolher os alunos componentes da equipe Firjan SENAI para as seletivas nacionais da Olimpíada do Conhecimento, que tem como objetivo formar o Team Brasil para a WorldSkills Competition 2024, maior olimpíada de profissões técnicas do mundo.

O evento, realizado a cada dois anos, acontecerá no mês de setembro em Lion, na França, e é dividido em competições por modalidades que correspondem a ocupações técnicas da Indústria e do setor de Serviços. Alunos de cursos voltados para 18 ocupações estão se desdobrando na Seletiva Estadual, que conta com a coordenação da Gerência de Educação Profissional (GEP) da Firjan em parceria com os Centros de Referência e unidades das escolas Firjan SENAI.

Os futuros profissionais de campos de atuação como panificação, soldagem, tecnologias web, instalações elétricas prediais, tecnologia automotiva, gestão de sistemas em redes TI, dentre outras, foram selecionados dentro das unidades Firjan SENAI. As provas, que contam com planejamento da execução de um produto ou serviço, tem a duração média de 16 horas de duração e avaliam estratégias técnicas, que mobilizam conhecimentos, habilidades e atitudes para superar desafios na respectiva área de formação, e aspectos comportamentais, como competências sociais, organizativas e metodológicas.

Próxima parada: etapa nacional

As Seletivas Nacionais acontecerão em setembro e outubro deste ano. “Temos um tempo curto para ampliação das competências dos nossos alunos-competidores. Após a escolha dos selecionados para a etapa de treinamento, teremos, durante o período, dois simulados de corte pela frente, com índices para serem alcançados, de forma a garantir a qualidade da preparação e para que cheguemos, ao final de agosto, prontos para enfrentar as seletivas nacionais”, informa o coordenador técnico de educação profissional da Firjan SENAI, Fernando da Silva Pinto.

Para alcançar os bons resultados, Fernando Pinto explica que o ritmo de treinamentos será intenso. Os alunos selecionados dentro das unidades da Firjan SENAI passam por uma rotina que inclui avaliações constantes e simulados, realizados no Rio de Janeiro e até mesmo em outros locais do país, por meio de intercâmbios interestaduais com outros Departamentos Regionais (DRs). “Essa prática de trazer alunos e levar os nossos para outros DRs é excelente para eles se acostumarem com os ambientes de competição e para que saiam da sua zona de conforto”, afirma.

Para dar conta de tanto trabalho, todos os competidores são acompanhados por profissionais dedicados ao aprimoramento da parte técnica, além de acompanhamento de sua saúde mental. Todos têm acesso a bolsas de auxílio, alimentação e transporte. Tudo para que eles possam se dedicar integralmente ao treinamento. “Temos, inclusive, já oportunizado aulas de inglês para as provas realizadas em língua estrangeira, como foi o caso de Logística na Seletiva anterior. Enfim, buscamos dar todo o suporte para que eles possam estar o melhor preparados para este momento de competição.”

Treinamentos geram bons resultados

Bons frutos foram colhidos nos últimos anos por conta da preparação intensa. Em 2019, a competição mundial foi realizada em Kazan, na Rússia. Dois representantes da Firjan SENAI foram premiados: Ralph Crespo levou o bronze em Soldagem e Victor Ribeiro ganhou certificado de excelência em Joalheria. Em 2011, Rodrigo Ferreira Silva foi medalha de ouro em Londres, na Inglaterra, e, em 2015, Leonardo Rodrigues levou a mesma premiação no evento realizado em São Paulo. Ambos da área de Joalheria.

Neste ano, quem já passou pela seletiva, entre os dias 27 e 31 de março, foi Alicia Cristina de Oliveira Monte, de 20 anos, da unidade Firjan SENAI Tijuca. Ela foi a primeira colocada dentro do grupo de Panificação e conta que teve que planejar e executar a produção de pães, baguetes e brioches. Agora, ela está treinando para a seletiva nacional. “A experiência foi incrível, nunca tinha passado por algo parecido. Várias pessoas que estiveram na seletiva s participaram do WorldSkills e que são, inclusive, referências no mundo da Panificação, e estavam presentes nas provas. Então, fiquei bem nervosa, mas estou bastante empolgada para as próximas fases.”