Blog



O desenvolvimento do snack é o projeto da Equipe PLAMCK, da Firjan SENAI Barra do Piraí. O Snack Panc foi um dos seis projetos selecionados na Mostra INOVA 2023 para serem pré-acelerados este ano. O grupo receberá consultoria para ajudar na fase de incubação das ideias.

Os alunos desenvolveram um snack à base de Pancs (Plantas Alimentícias Não Convencionais) tendo em sua composição a batata-doce, o ora-pro-nóbis e o peixinho-da-horta. “Inicialmente era um projeto com fins pedagógicos, realizado para desenvolvimento das competências técnicas e socioemocionais dos alunos. Com o Inova, existe a possibilidade real de se tornar uma fonte de renda para eles. A pesquisa começou com uma competição nacional de três dias da empresa Gomes da Costa”, contou Natália de Medeiros Amaral, instrutora de Educação Profissional Técnica na Firjan SENAI Barra do Piraí.

A empresa queria um produto sustentável à base de sardinha. A equipe de Barra do Piraí não venceu essa competição. Mas como o projeto foi considerado muito bom, incentivados pelos professores, elaboraram um novo produto, dessa vez tirando a sardinha do cenário e criando o Snack Panc, finalista no Inova. A competição que iniciou o projeto foi o Grand Prix SENAI de inovação Nacional 2022.

“Na fase de desenvolvimento, percebemos o crescente número de pessoas que diminui o consumo de carne, enquanto vem aumentando o de produtos veganos e vegetarianos. Mas há poucos produtos industrializados voltados para esses públicos. Assim, após testes, chegamos ao Snack Panc, com esses vegetais como base. Todos os ingredientes são naturais. Fizemos então o sabor tradicional”, explica Maria Julia Teixeira, de 17 anos, aluna do Curso Técnico em Logística na Firjan SENAI Barra do Piraí.

A equipe testou também o salgadinho sabor carne, apenas aromatizado com temperos naturais. A ideia é que as Pancs sejam fornecidas pela agricultura familiar local; mas para os protótipos, foram adquiridas na feira livre da cidade. A princípio, o grupo pensa em comercializar a ideia, e quem comprar, poderia instalar uma fábrica para produzir os biscoitos. Maria Júlia sugere que o ideal seria a fábrica ficar perto do fornecimento dos ingredientes principais.

“Vimos no Inova uma oportunidade de dar continuidade e mais visibilidade para o projeto. Esperamos o aceleramento e a chance de mostrá-lo para possíveis investidores. Tem sido ótimo participar da equipe, que tem quatro alunos, desenvolver habilidades de comunicação e aprender mais de novas áreas”, ressalta Maria Júlia

O objetivo do Inova é promover o empreendedorismo, a criatividade e a cultura de inovação através do desenvolvimento de negócios desde a concepção, planejamento, execução até a apresentação e negociação com possíveis investidores. Integrar escola, empresas e alunos em desafios reais da indústria é o objetivo.